Monday, May 23, 2022

Trasplante de cabello, tratamientos, alopecia.

NotíciaCausas da caspa: os maus hábitos que podem agravar o problema

Causas da caspa: os maus hábitos que podem agravar o problema

A caspa, também conhecida como dermatite seborreica, é caracterizada por flocos de pele brancos que descamam de áreas do corpo com pelo, sendo mais comum no couro cabeludo. Pode ser causada por diversos motivos, desde crises de estresse a banhos com água muito quente. Além dos floquinhos brancos, outros sinais da caspa são lesões avermelhadas, coceira e até queda capilar.

As glândulas sebáceas, localizadas na base do folículo capilar, incham e passam a produzir sebo em excesso, que se acumula no couro cabeludo. Por essa razão, a divisão celular da epiderme passa a acontecer em apenas quatro dias, sendo geralmente o tecido da pele na cabeça trocado em um período de 28 dias. Com essa renovação rápida da epiderme as células velhas ficam sem espaço e precisam sair para dar lugar às novas. Essas células mortas expulsas do couro cabeludo e visíveis a olho nu é que são a caspa.

A caspa não é contagiosa, entretanto sua presença pode ser constrangedora e embaraçosa para quem é atingido. Apesar de mal vista, a caspa não é necessariamente um sinal de falta de higiene do indivíduo.

Ainda que não sejam os causadores diretos da caspa, há certos hábitos que contribuem para agravá-la. Confira a seguir alguns para não cometer e piorar o problema e a saúde capilar no geral.

Maus hábitos que podem agravar a caspa

Uso excessivo de boné ou chapéu

Cobrir a cabeça por muitas horas seguidas estimula a oleosidade no couro cabeludo, o que provoca o surgimento da caspa.

Tratamentos químicos

Os produtos químicos utilizados em tratamentos como coloração, escova progressiva e outros aumentam a oleosidade na raiz do cabelo, ideal para o aparecimento de caspa. Além disso, nas pessoas que possuem sensibilidade a esses produtos ocorre a irritação do couro cabeludo e a descamação. Recomenda-se o uso de shampoos sem parabenos, pois essas substâncias, assim como metilparabeno e propilparabeno são utilizadas como conservantes que podem ser prejudiciais à saúde capilar.

Uso constante de secador

Também eleva a concentração de óleo no couro cabeludo no caso de uso frequente e em alta temperatura. Dê preferência às temperaturas mais frias e mantenha distância dos fios.

Lavar o cabelo na água muito quente

Banhos com a água muito quente estimulam a produção excessiva das glândulas sebáceas no couro cabeludo que favorece as condições para a caspa.

Não secar os cabelos antes de dormir

Ir para a cama de cabelo molhado ou mesmo úmidos deixa o couro cabeludo mais propício a proliferação de fungos que aumentam ainda mais a descamação da área, além de dificultar o tratamento para a caspa.

Produtos como gel e pomadas modeladoras em excesso

O uso de gel e pomadas modeladoras, principalmente se aplicadas muito perto da raiz dos cabelos, pode piorar o quadro de caspa uma vez que estes produtos obstruem o folículo capilar, aumentando a oleosidade e descamação.

Uso de shampoos secos

Os chamados dry shampoos foram adotados por muitas pessoas como alternativa de emergência na falta de tempo para lavar o cabelo. Entretanto, vale lembrar que o shampoo seco não substitui a lavagem dos fios. O shampoo seco, apesar de eliminar a oleosidade e controlar o brilho dos fios, não remove a sujeira, que favorece o surgimento da caspa.

Tratamento para a caspa

A caspa não tem uma cura definitiva, entretanto existem alguns tratamentos utilizados para controlar os sintomas e o problema. O aparecimento da caspa é sinal de que há algum desequilíbrio no seu organismo, logo é importante buscar a orientação de um médico dermatologista para um diagnóstico e tratamento corretos.

No caso de caspa oleosa ou dermatite seborreica pode ser tratada com microesfoliação do couro cabeludo com um shampoo “queratolítico” para soltar os flocos de caspa grudados, associado com um agente antifúngico para acabar com a proliferação responsável pelo inconveniente, como o cetoconazol e a ciclopirox olamina.

Ao escolher seu shampoo anticaspa, atenção para optar por um produto de qualidade que vai combater o problema, mas sem ressecar os cabelos. O tratamento também pode ser feito com uso tópico de corticoides e probióticos em casos mais intensos.

Alguns quadros onde a caspa é decorrente de uma ação hormonal podem necessitar do atendimento de médicos de outras áreas para uma avaliação mais específica. Pacientes com certas doenças apresentam uma incidência maior de caspa, como por exemplo os portadores de HIV, em que 80% dos pacientes podem ter caspa ou dermatite seborreica, enquanto que na população sadia essa taxa é de apenas 30%. Além do HIV, outras condições que comprometem o sistema imunológico, como tratamento de quimioterapia ou uso de drogas imunossupressoras, favorecem o surgimento da caspa.

Como prevenir a caspa?

  •  Evite lavar o cabelo com água muito quente para não aumentar a oleosidade da raiz.;
  • Use shampoos com ativos seborreguladores, por exemplo a piroctona olamina e ácido salicílico;
  • Não aplique condicionador ou máscaras de hidratação no couro cabeludo;
  • Evite o uso excessivo de chapéus e bonés;
  • Evite situações de estresse e ansiedade, pois proporcionam um desequilíbrio hormonal em todo o corpo que acaba agravando ou gerando o aumento de oleosidade do couro cabeludo;
  • Não deite com os cabelos molhados ou úmidos;
  • Evite pentear os cabelos com muita força;
  • Evite coçar o couro cabeludo se estiver irritado;
  • Evite excesso de produtos químicos no cabelo, como tinturas, alisamentos e permanentes;
  • Procure por um estilo de vida saudável, com uma dieta equilibrada, rica em vitaminas, minerais e oligoelementos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here