Saturday, September 24, 2022
NotíciaMicropigmentação capilar: o que é e tratamento

Micropigmentação capilar: o que é e tratamento

A micropigmentação capilar, chamada também de tatuagem capilar, é uma técnica de aplicação de pigmentos no couro cabeludo com a finalidade de dar um efeito de textura e profundidade para preencher áreas com falhas e rarefação dos fios. Esse tratamento é considerado uma das principais alternativas às cirurgias e procedimentos invasivos. 

O pigmento utilizado deve ser o mais próximo possível do tom natural do cabelo do paciente e a micropigmentação deve ser feita por um especialista para garantir um resultado real, discreto e bem sucedido. É indicada tanto para homens quanto para mulheres que sofrem com queda ou perda capilar onde a falta de cabelo é visível no couro cabeludo.

Após a micropigmentação capilar, é fundamental evitar exposição ao sol em excesso e o uso de produtos químicos fortes que podem agredir o couro cabeludo. Além disso, é importante hidratar e proteger a pele para diminuir o risco de infecção e irritação.

Confira a seguir como é feito o tratamento, quem pode fazê-lo e quais são as vantagens.

Como é o procedimento de micropigmentação capilar?

A micropigmentação no couro cabeludo é um tratamento semelhante ao realizado nas sobrancelhas, com o uso de tinta orgânica para pigmentar a região com falha de cabelo. O instrumento utilizado é bem parecido com uma máquina de fazer tatuagem, através do qual o profissional desenha micropontos pontos na camada superficial da derme com pigmentos biocompatíveis que imitam a cor do cabelo do paciente, capaz de simular perfeitamente o crescimento capilar.

Esse procedimento não se trata de uma tatuagem, mas sim de uma técnica não-cirúrgica para criar uma sensação visual de volume capilar ou efeito de cabelo raspado. Não é preciso raspar o cabelo para fazer e o cabelo natural já existente não sofre nenhum dano. A tricopigmentação capilar é realizada em sessões, que podem durar de duas a cinco horas  dependendo da área aplicada. 

Pigmentos permanentes não podem ser usados para o tratamento, pois com o decorrer do tempo naturalmente nosso cabelo muda a cor, diminuindo a intensidade do tom até ficar grisalho. Assim como a cor do pigmento aplicado não muda, mas vai perdendo força de maneira gradativa e é absorvida totalmente em até dois anos.

O paciente deve ir para o procedimento com o cabelo bem limpo e não deve consumir álcool na véspera. Apesar da pessoa praticamente  não sentir dor com a micropigmentação capilar, somente um leve desconforto, é aplicado um anestésico tópico para deixá-la mais confortável e tranquila.

O pós-operatório é muito tranquilo, podendo o couro cabeludo ficar avermelhado nos primeiros dias e o paciente sentir uma coceira. Deve evitar coçar a área e não lavá-la nos dois dias subsequentes. É importante também evitar a exposição ao sol e piscina com cloro nas primeiras semanas.

Para maior segurança e satisfação quanto ao resultado, a pessoa interessada deve buscar por um especialista competente e regulamentado pela Anvisa para realizar a micropigmentação capilar. 

Quem pode fazer a micropigmentação capilar

  • Pessoas com alopecia areata total, com perda de todos os fios
  • Pessoas com calvície avançada que não querem ou não podem fazer o transplante capilar
  • Quem possui cicatrizes no couro cabeludo e deseja cobrir
  • Pacientes que não podem fazer transplante capilar por não terem área doadora suficiente
  • Pessoas com rarefação capilar em fase inicial
  • Pacientes que fizeram transplante de cabelo com a técnica FUT e querem camuflar a cicatriz linear que fica

Vantagens da micropigmentação capilar

Resultado perceptível

O resultado do procedimento é visível já na primeira sessão, sendo imediata a satisfação do paciente. Perfeito para a pessoa muito ansiosa para esperar e deseja ter um retorno instantâneo.

Preços econômicos

A micropigmentação capilar tem preços baratos e acessíveis, principalmente se comparado ao transplante capilar. Isso se deve ao fato de não se tratar de um procedimento cirúrgico, que necessita de equipamentos, medicações e equipe profissional.

Técnica segura

A micropigmentação, por não ser uma cirurgia invasiva, não envolve cortes nem repouso pós-operatório. O tratamento é com a aplicação de pigmentos que penetram no couro cabeludo e a pele absorve naturalmente, sem risco de rejeição. Além disso, o paciente não sente dor, somente um leve desconforto. 

Duração de até 18 meses 

A micropigmentação capilar tem duração de 12 a 18 meses, a depender de fatores como por exemplo o tipo da pele, exposição ao sol e as lavagens do cabelo. A proteção solar requer atenção redobrada, uma vez que o sol desbota a pigmentação mais rápido. Tenha sempre filtro solar e acessórios como bonés e chapéus em mãos.

É necessário fazer um retoque entre dois e cinco anos após a tricopigmentação, tempo que varia também conforme os hábitos da pessoa, como a atividade física que realiza, nível de transpiração e exposição solar. 

Aparência mais jovem

Normalmente a queda ou rarefação capilar estão vinculadas à faixa etária da pessoa, deduzindo que ela seja mais velha. Isso pode atingir a autoestima e bem-estar e causar a sensação negativa de envelhecer. A micropigmentação capilar promove um aspecto mais jovem em quem sofre de falta de volume dos fios, alopecia e calvície, por meio do preenchimento das falhas e densidade dos fios.

Controle do resultado

Como é um procedimento feito manualmente, o paciente pode ter um controle melhor quanto ao resultado final da micropigmentação capilar, quanto ao volume ou cobertura da área da testa e têmporas. 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here