Wednesday, December 7, 2022
NotíciaO que é a técnica de transplante capilar FUT?

O que é a técnica de transplante capilar FUT?

A procura pelo transplante capilar cresceu expressivamente nos últimos tempos, ganhando mais notoriedade durante a pandemia da Covid-19 em que as pessoas aproveitaram o momento de ficar em casa, longe da exposição pública, para realizar o procedimento sem qualquer receio e constrangimento com o pós-operatório.

Dentre as principais técnicas utilizadas para a recuperação dos fios está a FUT (transplante de unidades foliculares), mais antiga e clássica, considerada pelos profissionais também a de maior eficácia para tratar a calvície extensa. Isso porque o método permite a implantação de uma única vez de uma grande quantidade de fios, o que garante a cobertura de uma área maior do couro cabeludo.

Continue com a leitura desse artigo para conhecer mais sobre a técnica FUT para recuperação dos fios.

O que é a técnica FUT de transplante capilar?

O método de transplante capilar FUT surgiu na década de 70 e consiste em cortar, com o auxílio de bisturi, uma faixa ou tira de cabelo de uma parte do couro cabeludo chamada de área doadora. Essa faixa é dividida em várias unidades foliculares para serem implantadas nas regiões calvas ou receptoras.

Após a retirada dessa tira através de uma incisão linear, que pode ter entre 28 e 32 cm por 1.5 a 2 cm de largura como medida, os fios são separados e classificados com o auxílio de um microscópio de alta tecnologia de visão 3D, para lapidar os grupos de forma a preservar uma maior integridade dos folículos. A separação é feita segundo as características das unidades foliculares, sendo as com um fio utilizadas para a restauração da parte frontal do cabelo; as com dois fios destinadas para as laterais e o topo; e as com três e quatro fios para onde seja necessária uma densidade maior no couro cabeludo.

Em seguida, vem a etapa de implantação de cada unidade folicular, sempre feita de forma individual e manualmente, o que possibilita maior precisão na angulação e distribuição dos fios e harmonização com as linhas faciais do paciente. O implante dos folículos é realizado em duas fases, a primeira em que são feitos múltiplos orifícios na zona receptora e segunda onde se implantam nesses orifícios os folículos capilares previamente extraídos.

Quem pode fazer o transplante capilar FUT?

A técnica FUT é indicada tanto para homens quanto para mulheres, mesmo mais jovens e para qualquer tipo de cabelo. É utilizada principalmente para recuperação de quadro de calvície avançada por permitir a cobertura de áreas calvas maiores, com redução do risco de dano aos folículos capilares extraídos.

Com o procedimento pelo método FUT é possível superar o número de 7 mil fios implantados em uma mega ou giga sessão. A FUT pode aproveitar até 40% a mais da área doadora que a técnica FUE, o que varia conforme a densidade e elasticidade do couro cabeludo.

Para quem gosta de variação de cortes de cabelo e gosta dos fios mais curtos, é importante ressaltar que uma das desvantagens da técnica FUT de transplante capilar é a cicatriz causada pela retirada da tira de couro cabeludo, que fica visível e é necessário deixar o cabelo mais comprido para cobrir e disfarçar.

Curiosidades sobre o ciclo de crescimento capilar

  • Até o primeiro ano de vida o ser humano tem o ciclo biológico dos cabelos “inativo”. Nos bebês a região parietal, o topo da cabeça, possui 100% dos cabelos na fase catágena (fase de involução em que o fio não cresce) enquanto que na região frontal (linha anterior) 100% dos fios se encontram na fase telógena (fase de repouso). É por isso que o cabelo das crianças até um ano não cresce. Somente após 12 meses o ciclo de crescimento capilar é ativado e os fios começam a ter a definição das características biológicas.
  • A síndrome do Anágeno Curto é uma doença congênita em que o ciclo biológico dos cabelos não é ativado, o que compromete a capacidade de crescimento dos fios, que ficam sempre curtos desde o nascimento do indivíduo.
  • O tempo de duração da fase de crescimento (fase anágena), a que define o comprimento final dos fios, é determinado geneticamente. O cabelo normalmente cresce 0.33 milímetro por dia, o que equivale a um crescimento médio de 1 cm mensal. Uma pessoa com tempo de duração da etapa anágena de 2 anos terá um comprimento dos cabelos de cerca de 24 cm, enquanto outra com tempo de crescimento de 5 anos terá um comprimento de aproximado de 60 cm. Com exceção, essa fase de crescimento pode durar 10 anos ou mais, razão pela qual há pessoas com cabelos muito longos. Logo, o cabelo cresce até certo comprimento de acordo com o código genético de cada um.
  • No idoso a fase de crescimento capilar diminui, o que provoca um aumento do número de fios telógenos, na fase de repouso, até o tamanho do folículo diminuir, ocasionando o afinamento e maior queda do cabelo.
  • É normal vermos os homens rasparem a cabeça quando começam a sofrer com a queda capilar, acreditando que com isso promovem o crescimento dos fios. Trata-se de um mito essa ideia, pois a raspagem do cabelo não afeta o desenvolvimento do folículo, que é onde se encontra a raiz do fio capilar. A ação pode ter um efeito contrário à intenção, uma vez que pode causar uma irritação no couro cabeludo e provocar o nascimento de fios mais finos, o que deixará a calvície mais evidente.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here