Tuesday, May 21, 2024
NotíciaRelação entre alopecia e circulação sanguínea

Relação entre alopecia e circulação sanguínea

A calvície ocorre por alguns fatores, sendo a origem genética o principal deles. Mas além da herança familiar, a queda parcial ou total dos cabelos é causada também pela má circulação sanguínea no couro cabeludo. 

Essa região onde nasce o cabelo é bastante vascularizada e a circulação do sangue é fundamental para levar à cabeça e distribuir ao longo dos fios os nutrientes adquiridos na alimentação, como a biotina e o ferro, que contribuem para o crescimento, força e saúde capilar. Quer entender melhor sobre esse assunto? Continue com a leitura do texto.

Como a queda de cabelo e a circulação sanguínea se relacionam? 

A circulação do sangue de maneira adequada no bulbo capilar é muito importante para os fios crescerem saudáveis, para evitar doenças do couro cabeludo e a queda do cabelo. Em indivíduos parcialmente calvos, problemas na circulação sanguínea podem impactar na distribuição dos nutrientes para a raiz e fios, deixando os que ainda restam no couro cabeludo fracos e quebradiços. Além disso, os cabelos ficam bem ressecados, opacos e quebradiços.

Doenças que causam a queda capilar 

Como vimos, a questão genética e a má circulação sanguínea são algumas das causas da queda de cabelo. A perda dos fios pode acontecer ainda diante de algumas doenças, como veremos a seguir. 

Alopecia areata 

A alopecia areata é uma doença em que o organismo ataca os folículos capilares, como se fossem agentes invasores no corpo. Trata-se de uma condição autoimune e que tem como sintomas regiões calvas delimitadas, como se fossem falhas no couro cabeludo. Essa queda dos cabelos pode aumentar ou diminuir espontaneamente ao longo do tempo, sendo normal períodos em que os fios caem mais ou menos.

Alopecia cicatricial

A alopecia cicatricial é decorrente de danos permanentes aos folículos capilares em razão de queimaduras, traumas, lesões e doenças inflamatórias, que fazem com que regiões específicas do couro cabeludo percam os fios e não cresçam mais. A alopecia cicatricial não pode ser considerada uma doença uma vez que é causada por várias ocorrências, mas por poder acarretar um quadro de calvície irreversível, o tratamento para o problema deve ser iniciado o quanto antes.

Dermatite seborreica

A dermatite seborreica se manifesta por meio da descamação excessiva da pele (gerando as caspas), vermelhidão, irritação, coceira e até a queda dos cabelos em casos mais graves. O problema geralmente é causado por fatores genéticos e emocionais, entre eles o estresse. O clima também pode influenciar, já que a dermatite costuma surgir com mais frequência quando as temperaturas são mais baixas. Outra causa da dermatite seborreica é a oleosidade.

Diabetes

A queda capilar também pode ocorrer por causa da diabetes, mas as razões pelas quais essa perda dos fios acontece variam. As principais são: a circulação sanguínea prejudicada, que afeta o envio de nutrientes para os folículos capilares, o uso de alguns medicamentos pelo paciente, como corticoides, betabloqueadores e anti-hipertensivos, que podem levar à queda de cabelo e a deficiência de vitaminas que geralmente a pessoa diabética possui.

Problemas na tireoide

Pacientes com hipertireoidismo (hormônios produzidos pela tireoide em níveis mais elevados do que o normal) possuem o metabolismo muito mais acelerado, o que também vale para os folículos capilares e acelera o ciclo de crescimento, fazendo com que os fios caiam numa velocidade bem maior do que o organismo consegue repor.

Já para quem tem hipotireoidismo (hormônios produzidos pela tireoide em níveis mais baixos do que o normal) o metabolismo tem o ritmo reduzido, o que faz com que a atividade dos folículos capilares diminua drasticamente. Por não crescerem na velocidade apropriada, os fios novos ficam cada vez mais finos, quebradiços e secos.

Tratamento para má circulação sanguínea no couro cabeludo 

Quando verificada a má circulação sanguínea no couro cabeludo, algumas medidas podem ser tomadas para estimular o fluxo do sangue. O movimento de pentear suavemente os cabelos e fazer massagens na cabeça com esfoliadores capilares melhoram a circulação.

O médico dermatologista também pode prescrever outros tratamentos para a saúde do couro cabeludo, como o uso de medicamentos tópicos e procedimentos específicos, como laser, microagulhamento e microinfusão de medicamentos na pele (MMP).

Sabemos que prevenir é melhor do que remediar, por isso há ações para melhorar a circulação sanguínea não apenas no couro cabeludo, como em todo o corpo. Algumas delas são:

  • Atividade física

A melhor forma de prevenir a má circulação do sangue é a prática de exercícios físicos regulares. Com o corpo em movimento, os tecidos consomem mais oxigênio e glicose, o que faz com que o sangue circule mais pelos membros para suprir a necessidade, aumentando o fornecimento de nutrientes e gás oxigênio.

  • Alimentação equilibrada

Uma dieta saudável, rica em frutas, legumes e verduras, diminui as chances de problemas de circulação sanguínea. Os nutrientes presentes nos alimentos ativam a circulação e fortalecem as paredes dos vasos sanguíneos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here