Sunday, September 25, 2022
Perda de cabeloQuais são os tipos de entrada de cabelo?

Quais são os tipos de entrada de cabelo?

As entradas no cabelo são as grandes vilãs para quem teme a chegada da calvície. Mas o surgimento delas não significa necessariamente que a pessoa irá perder todos os cabelos e ficar calva. Fique por dentro neste artigo sobre entradas no cabelo, as causas, os tipos e formas de tratamento.

Na infância e princípio da adolescência, nossos cabelos possuem um formato arredondado, em “U”.  No decorrer do tempo as ações hormonais alteram a forma do cabelo para um desenho anguloso, em “V” ou “M,” que justifica o avanço das entradas e o recuo lateral.

Como identificar a calvície?

A escala Norwood-Hamilton é muito utilizada por especialistas para identificar o gradual avanço de um possível quadro de calvície. É dividida em sete estágios da seguinte forma:

Grau I: leve, com uma pequena falha no crescimento do cabelo na região temporal;

Grau II: fica mais evidenciada a queda de cabelo, com falhas também na parte frontal;

Grau III: apresenta um recuo mais acentuado, perceptível também na testa e na área em que ocorrem as entradas mais profundas;

Grau IV: a linha capilar retrocede de forma visível nas têmporas e na testa. Pode ocorrer, ainda, a queda de cabelo na região da coroa (topo da cabeça);

Grau V: a perda de cabelo já é mais agravada. As linhas se tornam ainda mais recuadas e surgem falhas em mais áreas do couro cabeludo;

Grau VI: já restam poucos fios pelo couro cabeludo e uma significativa região calva;

Grau VII: estágio mais avançado da queda de cabelo.

Possíveis causas das entradas no cabelo

Ao notar que suas entradas no cabelo estão cada vez maiores, é importante consultar um profissional especializado para um diagnóstico que poderá identificar as causas para a perda de cabelo acentuada e um possível tratamento para amenizar ou interromper a progressão do problema.

Apesar de ser mais comum em homens, as entradas no cabelo também podem afetar as mulheres. As causas mais comuns entre o público feminino são: família que possui muitos homens com calvície; distúrbios hormonais, especialmente no pós-parto e menopausa; estresse; excesso de química nos fios; seborreia, dentre outros.

No caso dos homens, os fatores causadores quase sempre são: genética; alterações na tireoide; anemia; distúrbios psicológicos; ingestão de álcool e drogas em excesso.

A consulta com um especialista é fundamental para quem busca por tratamento para as entradas no cabelo. Para tal, é preciso antes de tudo ter conhecimento de qual o tipo de entrada quer ser combatido. Veja abaixo alguns deles.

Tipos de entradas no cabelo

Entradas normais

Mudança natural do formato do couro cabeludo de acordo com o desenvolvimento do homem. Fica mais evidenciado na adolescência e início da fase adulta, em que a linha de implantação capilar passa de um frontal arredondado, em formato de “U”, para uma forma de “V ou “M”.

Alopecia androgenética

Conhecida como calvície hereditária, a alopecia androgenética manifesta-se de maneira distinta em homens e mulheres. No caso dos homens uma das principais causas é a conversão do hormônio testosterona em dihidrotestosterona (DHT). Ele age no folículo capilar, fazendo com que o fio se torne mais fino e fraco até parar de crescer.

Alopecia triangular congênita

São as entradas no cabelo de nascença, sem formação de cicatrizes na pele. Pode aparecer na pessoa desde o nascimento ou mais tardiamente, com a falha de um lado só da região frontal em 80% dos casos.

Alopecia de tração

Na grande maioria ocorre nas mulheres, decorrente do uso de penteados muito apertados como rabos de cavalo, coques, tranças e apliques como dreads e rastafari. Há uma perda gradual dos cabelos da parte frontal, como a franja, e laterais da cabeça. A queda dos fios é provocada pela força intensa e prolongada feita sobre os folículos capilares.

Alopecia areata

Tipo de calvície caracterizado pela perda repentina de cabelo em uma região específica, que logo volta a crescer em alguns meses. As causas podem ser diversas, como a genética, fatores emocionais, traumas físicos e a participação autoimune. O grau pode variar, em alguns casos com poucas regiões afetadas enquanto que em outros a perda de cabelo pode ser maior ou completa, a chamada alopecia areata total.

Tratamentos para as entradas no cabelo

Uma vez consultado um médico especialista para avaliar as entradas, se os exames estiverem normais, doenças que possam causar queda de cabelo estão descartadas, assim como alopecias não-genéticas, vejamos algumas possibilidades de tratamentos.

Alimentação saudável

Ter uma dieta rica em antioxidantes, que evitam o estresse oxidativo que favorece o envelhecimento capilar, pode ajudar o cabelo a ficar mais saudável e com mais volume. Mirtilo, espinafre, feijão e nozes são alguns dos alimentos ricos em antioxidantes naturais. Vitaminas A, B12 e E, além de minerais como ferro e zinco, auxiliam no crescimento saudável do cabelo.

Medicamentos

O Minoxidil é um dos medicamentos mais vendidos para minimizar o recuo da linha anterior dos cabelos. A eficácia da versão tópica já foi comprovada superior à de placebo em estudos.

A Finasterida diminui os níveis hormonais que podem causar o recesso temporal. Quando tomada em comprimido, promove o crescimento do cabelo e retarda a queda.

O hibisco chinês, o ginseng, o gotu kola, a groselheira e a aloe vera são remédios naturais de raízes na medicina holística tradicional para combater a queda capilar. É possível misturar algumas dessas ervas em uma solução com óleo carreador e aplicar sobre o couro cabeludo.

Transplante capilar

No caso de um quadro de calvície nas entradas, o transplante capilar é a única solução definitiva para o problema. Normalmente é utilizada a técnica FUE para o procedimento, em que são retirados fios da parte de trás ou lateral da cabeça e transplantados para a área calva da linha anterior do cabelo.

Luzes de baixa intensidade

As luzes de baixa intensidade agem por meio da fotobioestimulação, o que aumenta a atividade celular sem causar dano térmico às estruturas capilares. Com isso, o tratamento estimula o crescimento dos fios de forma segura, sem apresentar efeitos carcinogênicos, térmicos ou ionizantes.

Laser fracionado

O tratamento com o uso de laser é não invasivo, seguro, rápido e eficaz para combater as doenças capilares. O laser age no ciclo natural de evolução do cabelo, provocando colunas microscópicas de lesões térmicas no couro cabeludo, que resultam em aumento no fluxo sanguíneo local. Esse procedimento estimula os fios a entrarem mais rapidamente na fase de crescimento, etapa anágena, o que provoca um aumento do volume do cabelo e também estimula o bulbo do pelo com a finalidade de nutri-lo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here