Tuesday, May 24, 2022

Trasplante de cabello, tratamientos, alopecia.

Notícia7 razões pelas quais você não deve dormir com o cabelo molhado

7 razões pelas quais você não deve dormir com o cabelo molhado

Quem nunca chegou em casa cansado após um dia de trabalho daqueles, tomou um banho para relaxar e na hora de secar o cabelo bateu aquela preguiça e foi dormir com ele molhado? Ou mesmo naquela noite de muito calor em que se deitar com os fios úmidos pareceu uma excelente solução para se refrescar?

A questão é que esse hábito de dormir com o cabelo molhado traz diversas consequências, não só para a saúde dos fios como também no aspecto dermatológico. O contato com o travesseiro causa bastante atrito e faz com que fiquem mais quebradiços e ressecados.

Confira a seguir 7 motivos pelos quais você não deve ir para a cama com as madeixas molhadas e mudar esse costume na rotina, deixando o cabelo seco antes de se deitar.

1. Irritação no couro cabeludo

Sabe aquela sensação de coceira no couro cabeludo? Ao dormir com os cabelos molhados, o ambiente úmido pode causar a proliferação de bactérias ou fungos que irritam o couro cabeludo e causam doenças, como a caspa.

O couro cabeludo também está propenso a frieiras, uma infecção fúngica muito contagiosa que causa coceira e queda dos fios. Elas aparecem no formato de círculos vermelhos e escamosos em condições úmidas e quentes. Podem surgir uns nozinhos, que são carunchos, ou seja, os fungos que acabam contaminando e infectando o fio do cabelo.

 2. Cabelo embaraçado

Como o cabelo úmido fica mais frágil, ao se deitar com os fios molhados o risco de embaraça-los durante a noite é bem alto. Assim, ao acordar, os cabelos podem estar cheio de nós difíceis de se desfazerem, causando um estresse logo no início do dia. Algumas pessoas costumam não escovar ou pentear o cabelo após lavá-lo com receio de danificar os fios, mas para isso basta usar pente de dentes largos, uma escova mais macia ou mesmo passar os dedos entre as madeixas.

 3. Dor de cabeça

O hábito de dormir com o cabelo molhado pode aumentar as chances do surgimento de dor de cabeça ao acordar. Alguns especialistas explicam que o costume reduz a temperatura corporal, provocando a dor de cabeça decorrente da tentativa do organismo de se aquecer. No caso de ocorrer uma proliferação de bactérias no couro cabeludo, o organismo vai reagir contra qualquer infecção que isso possa causar, o que aumenta o fluxo sanguíneo para a área afetada e a pressão sanguínea, que também pode causar dores de cabeça.

 

4. Cabelos quebradiços, pontas duplas e aspecto arrepiado

Dormir com o cabelo molhado compromete a aparência dos fios. Quando úmidos, eles sofrem intensa fricção contra a fronha do travesseiro, deixando o cabelo com aspecto arrepiado, o tão inconveniente frizz.

Além disso, os fios ficam mais sensíveis e propensos a quebrarem quando estão molhados. A umidade e o abafamento causados deixam os fios mais elásticos e, consequentemente, mais fracos. O cabelo pode absorver 45% do seu próprio peso na água. Os movimentos involuntários da cabeça durante o sono fazem com que as madeixas sejam puxadas de formas diferentes, aumentando com isso o risco de quebras e o surgimento das pontas duplas.

 5. Cabelos com menos volume, brilho e proteção

O cabelo fino costuma ser mais frágil e em pouca quantidade. No caso de dormir com ele ainda úmido, os fios não conseguem ganhar volume com facilidade, causando cada vez mais um menor volume capilar.

O brilho e proteção do cabelo são provenientes dos óleos naturais produzidos pelo couro cabeludo. Dormir com os fios molhados em uma fronha seca deixa toda essa proteção natural no tecido da fronha, fazendo com que os fios fiquem desidratados. A oleosidade natural também pode acumular junto com a transpiração e deixar os fios com aparência oleosa.

 6. Irritação na pele

Não é apenas o couro cabeludo que fica irritado em quem possui o hábito de se deitar com os fios molhados, mas também a pele de outras partes do corpo. Ao mudarmos de posição enquanto dormimos, o cabelo pode ficar em contato com o rosto. A combinação do cabelo úmido com a temperatura do ambiente no quarto costuma representar a condição ideal para o aparecimento de bactérias que causam irritações na pele. 

7. Crise respiratória alérgica

Para as pessoas que sofrem com rinite ou asma, dormir com os cabelos molhados ajuda a aumentar essas crises, uma vez que as roupas de cama também ficam mais úmidas, o que favorece a proliferação de fungos e ácaros nos tecidos. 

Como cuidar dos cabelos durante a noite 

  • Secar bem os cabelos com uma toalha assim que sair do banho
  • As fronhas de seda ou de cetim são menos abrasivas do que o algodão, o que diminui o risco de danificar os fios enquanto dorme
  • Um condicionador tipo leave-in ajuda a manter a umidade dos fios sem ter que deixá-los molhados
  • Não deixe o cabelo enrolado em uma toalha ao dormir, pois isso pode aumentar a chance de crescimento de microorganismos
  • Deixe os cabelos secarem soltos e de forma natural, principalmente antes de dormir
  • Procure tomar banho mais cedo à noite para que os cabelos estejam completamente secos no momento em que for se deitar
  • Se não gosta de usar secador por causa do calor provocado pelo ar quente, há a opção de usar o ar frio, devendo ser evitado em dias frios
  • Se realmente não conseguir secar o cabelo antes de dormir, deixe para lavar no dia seguinte. A dica é aplicar um shampoo à seco antes de ir para a cama, o que minimiza a oleosidade e aspecto sujo dos fios.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here