Sunday, January 22, 2023
NotíciaTricofagia: o que é e como se cura?

Tricofagia: o que é e como se cura?

Quem nunca ouviu o clássico conto de fadas da Rapunzel, não é mesmo? Os cabelos da princesa eram tão longos que iam do alto da torre onde ela foi aprisionada até o chão, sendo salva após anos de confinamento porque um príncipe pediu que Rapunzel jogasse suas tranças e assim ele conseguiu escalar a torre através do cabelo da amada.

Os enormes cabelos de Rapunzel são tão famosos que dão nome a um transtorno relacionado à questão capilar. É a Síndrome de Rapunzel, também chamada de tricofagia, uma doença que consiste em um desejo fora de controle de arrancar e comer os cabelos, que se acumulam no estômago em um grande emaranhado.

As causas da tricofagia são psicológicas e envolvem outro transtorno, a tricotilomania, um impulso de puxar o cabelo. A pessoa pode ter tricotilomania e não desenvolver a Síndrome de Rapunzel, não ingerindo os cabelos que arranca. Entretanto, o indivíduo que possui a tricofagia necessariamente também sofre de tricotilomania. Saiba mais sobre a tricofagia, as causas, sintomas e como solucionar o problema. 

O que é a tricofagia?

Conforme já mencionado, a tricofagia é uma compulsão na qual a pessoa come os próprios  cabelos, estando associada à tricotilomania, mania de arrancar os fios do couro cabeludo. A Síndrome de Rapunzel é uma condição psiquiátrica rara e pode ser mortal, uma vez que os cabelos comidos não podem ser digeridos e com isso formam uma bola no estômago ou intestino da pessoa, conhecido como tricobezoar.

Essa bola de cabelo pode atingir os limites da parede do estômago e, sem ter para onde ir, os fios emaranhados começam a se projetar pela abertura do órgão e crescer no intestino delgado. Na maioria dos casos, a pessoa que possui essa doença desencadeia um estresse psicológico agudo, não se sente à vontade para falar sobre o problema por vergonha e acabam se isolando com baixa autoestima e depressão. 

A tricofagia atinge principalmente crianças e adolescentes a partir dos 12 anos. De acordo com pesquisas, 70% das pessoas com a Síndrome de Rapunzel são mulheres na faixa dos 20 anos de idade. A razão para as mulheres serem as mais afetadas pelo transtorno é que os fios de cabelo são longos e mais propensos a se prenderem no estômago. 

Sintomas da tricofagia

  • Dores abdominais
  • Náuseas
  • Vômitos 
  • Perda de apetite
  • Prisão de ventre
  • Perda de peso sem razão aparente
  • Anemia
  • Diarreia
  • Mau hálito
  • Inchaço no esôfago
  • Infecção do sangue devido à perfuração do intestino em casos mais graves.

Como grande parte dos pacientes com tricofagia também é afetada pela tricotilomania, os sintomas desta aparecem juntamente, por exemplo:

  • Falhas no couro cabeludo e outras partes do corpo como sobrancelhas, cílios e barbas.
  • Prazer e alívio ao arrancar o cabelo ou pelo.
  • Incômodo com o cabelo e preferência por fios específicos a serem puxados.
  • Mastigar, morder ou engolir os cabelos.

A tricofagia tem cura?

A Síndrome de Rapunzel é uma doença e deve ser tratada de forma séria. Existem tratamentos preventivos e de cura para a tricofagia, assim como para a tricotilomania. O tratamento psicológico é com certeza o fundamental a ser realizado, pois atua nas causas das doenças que são de ordem emocional, como a ansiedade e outras. 

O diagnóstico da Síndrome de Rapunzel é realizado através de alguns exames de imagem para avaliar o tamanho da bola de cabelo e até onde ela se encontra. Esses testes podem ser raio X, ultrassom, tomografia computadorizada, estudo de bário por fluoroscopia (teste de deglutição de bário) e endoscopia. A avaliação física consiste em identificar no paciente sintomas gastrointestinais relacionados a áreas de calvície, sintomas de ansiedade ou TOC.

A psicoterapia ajuda a rever os hábitos que tendem a engatilhar a vontade de arrancar e comer os cabelos, podendo substituí-los por outros benéficos que também aliviam a tensão. Tal acompanhamento psicológico é extremamente importante para compreensão e superação dos traumas que desencadearam o transtorno, e no caso de crianças e adolescentes pode incluir aconselhamento para os pais lidarem de forma melhor com o problema.

Uma vez presente a bola de cabelo na cavidade do estômago ou intestino da pessoa, é necessária sua remoção com urgência. Restos de alimento podem ficar retidos no tricobezoar, favorecendo a proliferação de bactérias, problemas nutricionais, complicações com graves infecções e até a perfuração intestinal. Em 2017, uma estudante de 16 anos no Reino Unido morreu após ingerir o cabelo por vários anos.

A retirada da bola de cabelo pode ser feita endoscopicamente pela boca, mas se estiver muito grande é necessária a intervenção cirúrgica, com um corte no abdômen para remoção dos cabelos. Em determinados casos, os agravamentos podem levar à infecção e tecido cicatricial ao redor do corte. Este é um procedimento alternativo à laparotomia, em que o médico faz um corte menor na barriga do paciente, no tamanho aproximado do buraco de uma fechadura, para remover a bola de cabelo. A recuperação com essa técnica é bem mais rápida.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here