Embora existam várias maneiras de tratar diferentes tipos de alopecia, só existe uma maneira de restaurar áreas do couro cabeludo que foram afetados pela calvície: um transplante capilar.

Esta técnica cirúrgica cresceu exponencialmente na última década a ponto de que, além de não ser mais dolorosa e ter um pós-operatório rápido e fácil, os resultados são naturais e, ainda mais importante, permanentes. Tudo graças ao uso de técnicas de última geração.

Este é um avanço médico ao qual cada pessoa diagnosticada com alopecia pode ter acesso contanto que tenha alcançado a maioridade, que não tenha nenhuma contraindicação médica a anestesia ou procedimentos cirúrgicos e que tenha uma “área doadora” com folículos capilares de qualidade, do contrário, é impossível realizar um transplante capilar apropriado.

É por isso que qualquer um que tenha começado a desenvolver uma súbita perda de cabelo precisa ser examinado por um especialista em saúde capilar. Depois de uma análise personalizada da situação, ele primariamente irá realizar a escolha do tratamento certo para impedir a perda de cabelo e, depois, realizar um transplante capilar na área onde ele parou de crescer.

Assim que o paciente tiver ouvido que é necessário fazer um transplante capilar para resolver o seu problema, e que ele se qualifica para o procedimento, ele tem que comparecer a uma consulta pré-operatória (normalmente alguns dias ou um dia antes da cirurgia) onde ele será informado sobre todos os detalhes da operação, como a técnica que será usada, o processo em geral, os passos de cuidado pré-operatório que ele precisa seguir, a fase pós-operatória, entre outras coisas.

No dia da cirurgia, o paciente é transferido para o centro cirúrgico, onde ele irá receber uma anestesia local antes de ter os folículos capilares removidos de uma zona que ainda tem cabelos de boa qualidade (também conhecida como “área doadora”) e que normalmente fica localizada na parte posterior e inferior do couro cabeludo.

Depois que a área doadora é escolhida e o paciente é depilado com a máquina um, a fase de remoção começa, e ela é realizada com uma das duas técnicas a seguir:

-A Cirurgia de Faixa de Unidade Capilar ou FUSS, também conhecida como “o procedimento da faixa”, começa com a escolha de uma faixa de pele da área doadora do couro cabeludo. Assim que essa faixa cheia de folículos capilares é removida, o especialista a disseca de acordo com o número de folículos que cada unidade folicular tem, que pode chegar a 3.

O transplante será posicionado dependendo do número de folículos de cada unidade folicular removida. Isso significa que aquelas que têm menos folículos são ideais para a área do contorno do couro cabeludo e para pequenos pontos de calvície.

Com relação ao pós-operatório desta técnica, obter unidades foliculares resulta num procedimento mais longo e complicado do que os outros mais inovadores, mas em todo caso, ele tem resultados permanentes e de boa qualidade.

-A Extração de Unidade Folicular ou FUE, também conhecida como “transferência folicular”, começa com a remoção de folículos capilares um por um da área doadora. Para este propósito, uma ferramenta especial usada para extrações milimétricas é necessária, além de um especialista capaz de realizar o procedimento com a máxima precisão.

Uma vez que os folículos capilares são removidos, eles são transplantados individualmente em cada área de calvície, permitindo que o transplante seja mais cuidadoso e preciso, e levando a melhores resultados.

Ao contrário da FUSS, a FUE tem um pós-operatório mais rápido e fácil no qual os pacientes sentem alguma dor apenas durante a primeira noite, como na maioria das cirurgias.

-A FUE Robótica é uma técnica que mistura habilidades, técnica, expertise e revisão com a ajuda de um robô que permite que as extrações sejam bem mais rápidas e mais precisas. Uma vez que os folículos capilares de melhor qualidade são removidos, eles são transplantados nas áreas afetadas pela alopecia. Como nas técnicas mencionadas acima, assim que o contorno do couro cabeludo é apropriadamente definido, as mechas de cabelo são transplantadas até que o couro cabeludo esteja completamente coberto.

A FUE Robótica representa uma grande conquista neste campo, já que ela reduz significativamente a duração e o tempo de recuperação do procedimento, graças à precisão das ferramentas de extração de unidades foliculares.

Seja qual for a técnica moderna, para realizar o transplante capilar, é necessário ter o suporte e o aconselhamento de um especialista para que a cirurgia seja bem-sucedida.

Também é importante destacar que, após a operação, a equipe cirúrgica irá lhe informar sobre as coisas que devem ser feitas durante o seu pós-operatório e os medicamentos que você terá que tomar para melhorar a saúde e para o crescimento forte dos folículos transplantados e daqueles que irão substituí-los por cerca de 10 dias após o procedimento.

Embora você possa esperar um longo tempo para ver mudanças significativas, a verdade é que, depois de cerca de um ano, você não será capaz de negar, ao olhar no espelho, que todo o processo valeu a pena, assim como outros pacientes de transplantes já lhe disseram.

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

Contactar      644 713 228