Tuesday, May 21, 2024
NotíciaPerda de choque após transplante capilar

Perda de choque após transplante capilar

Existe uma pergunta muito comum, ou até mesmo uma preocupação dos pacientes: é comum a queda capilar após o transplante? Quando se realiza um transplante capilar pode acontecer queda da região nativa, ou seja, da região que não foi transplantada e certamente pode cair dos cabelos que são transplantados. 

Queda dos cabelos da região nativa 

Imagine, que o transplante capilar foi realizado na região das entradas, contudo na região do meio e da coroa não aconteceu, mas houve queda do cabelo dessas regiões se a cirurgia for muito prolongada, pois o cabelo sofre um pouco e por causa disso aproximadamente 2(dois) a 3 (três)meses ocorre queda de vido a Eflúvio Telógeno. Evidente que assusta e preocupa alguns pacientes, entretanto não há motivos para preocupação porque essa queda é esperada, e caso aconteça esse cabelo que caiu, com o passar dos meses ele pode voltar

É normal queda do cabelo transplantado?

Com relação a esse cabelo de fato acontece a queda geralmente entre os primeiros 15(quinze) a 30 (trinta) dias, é normal que caia. Após os 30 (trinta) dias começam aparecer isoladamente fio a fio, nesse período existem pacientes que ficam um pouco desesperados, ansiosos, mas isso é comum. Isso ocorre porque os cabelos possuem vários ciclos capilares: crescimento, fase de descanso e fase de queda.

Quando o cabelo é transplantado e coloca na região ele acaba desorganizando as fases de crescimento, sobretudo é comum que o cabelo caia, na sua maioria, para depois o cabelo crescer e vai sincronizando o ciclo, e aí se tem um crescimento satisfatório. Depois de 4 (quatro) meses o cabelo começa a encher, mas ainda tem umas falhas e logo após o quarto ou quinto mês ele começa a crescer bastante, porém o resultado mais positivo e final, sem dúvida será após os 12 (doze) meses. É fundamental que o profissional da área médica explique detalhadamente esse processo para os pacientes.  

Como evitar essa queda capilar após o transplante? 

Essa queda capilar não pode ser evitada, entretanto é possível minimizar. 

Tempo cirúrgico – quanto mais duradoura e longa a cirurgia e ainda quanto mais tempo o enxerto permanecer fora do couro cabeludo, tudo isso contribui para que o cabelo caia com mais frequência. Então durante a cirurgia os profissionais procuram deixar o enxerto o mínimo possível fora do corpo é notável que o cabelo não caia demasiadamente. O primeiro enxerto que sair também será o primeiro a ser implantado, se organiza em função desse tempo e técnicas para fica o mínimo fora do corpo, pois pode acontecer de faltar oxigenação entre outros agravamentos.    

Plano de tratamento – geralmente 15 (quinze) a 30 (trinta) dias após a cirurgia a orientação é que o paciente volte com tudo: soluções, comprimidos para acelerar o crescimento do cabelo. Por isso que é importante realizar um plano terapêutico, mesmo para aqueles pacientes que estão indo para a cirurgia de transplante capilar se faz necessário esse tratamento porque existem várias substâncias que estimulam o crescimento o crescimento capilar e ao mesmo tempo estimular para a queda do fio ruim para posteriormente o fio bom, ou seja, aquele fio permanente. Que vai ficando e renovando de maneira mais contínua. 

Importante salientar que a área do cabelo que não foi mexida pode evoluir para a calvície. Por isso que imprescindível a manutenção do tratamento terapêutico para evitar o máximo a progressão da calvície. O paciente que não realiza nenhum tipo de tratamento pode evoluir muito e fica com uma calvície muito extensa e a cirurgia precisa ser bem maior. O tratamento é a melhor solução para a prevenção.

Organismo pode rejeitar os fios do transplante capilar?  

Uma vez que a pessoa transplanta e retira da área doadora e passa para a calva pode acontecer a perda a rejeição dos fios? Não porque é utilizado um auto enxerto, ou seja, só transplanta fios da própria pessoa. 

A pessoa que não possui uma área doadora adequada pode pegar fios de um outro paciente para transplante? 

Também não, reforçando que é um auto enxerto que remove fios da parte posterior da cabeça que não tem ação do hormônio di-hidrotestosterona (DHT), ou seja, que não tem folículo receptor é um folículo definitivo, e esse último vem com memória para a área calva rarefeita. Literalmente, é o que se chama de transplante   retira de área que tem menos, e passa para uma região que não possui. Importantíssimo salientar que a área doadora se torna finita. Aquele local que remove o fio forma-se uma cicatriz microscópica porque tem de retirar da região determinada para recolocá-la e transplantá-la na área calva. Desse modo, a pessoa fica com menos fio na área doadora porque esses fios serão colocados em outro lugar, ou seja, recolocá-los para estar na área calva. A técnica sendo bem realizada não causa rejeição. 

Quanto tempo para voltar a vida normal, após o transplante capilar?  

O trauma provocado não tem pontos, é colocado um implante com agulhas e o cabelo na região calva. A pele demora em torno uma semana para cicatriza e fechar. A partir daí o profissional orienta que o paciente fique mais 3 (três) por medida de segurança. Sobre o pós-operatório varia de clínica em algumas após 11 (onze) dia é realizada uma lavagem chamada de anticrosta para liberar o paciente para as atividades da vida normal. Onde ele pode voltar usar os dedos no chuveiro lavar e tomar um banho normal e poder não mais preocupar com a perda do enxerto, com a saída do folículo. Pois, obviamente a pele fechou e cicatrizou, fazendo com que a raiz fique fixa dentro da pele. 

Sol após a cirurgia de transplante capilar  

Não é recomendável expor ao sol porque ele aumenta pressão sanguínea, ficando mais quente e também aumenta a circulação periférica. É a circulação que envolve   os tecidos que são realizados o implante.           

começa a latejar, começa a sentir uma dor, principalmente, no final do dia.  A recomendação é não pegar sol intenso, pois isso melhora a qualidade de vida e o pós-operatório para ter uma experiência mais positiva e tranquila, e claro voltar a pegar gradativamente seguindo as orientações e indicações do profissional responsável pelo transplante.

  

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here