Tuesday, May 21, 2024
NotíciaRisco de rejeição do transplante capilar

Risco de rejeição do transplante capilar

Toda pessoa que vai passar por uma cirurgia quer saber antes quais os riscos envolvidos,
certo? No caso do transplante capilar, além dos riscos do procedimento, o paciente fica
receoso quanto à possibilidade de rejeição do enxerto.

São preocupações naturais e que precisam ser devidamente esclarecidas, uma vez que a
recuperação dos cabelos envolve mais que ter os fios de volta. É uma questão de resgate da autoestima e do bem-estar de quem sofre com o estigma da calvície. Confira na leitura desse conteúdo sobre o assunto e entenda melhor sobre o transplante capilar e as implicações do tratamento.

Qual a diferença entre transplante e implante capilar?

Esses dois termos costumam causar confusão e serem utilizados como sinônimos, mas não
são, trata-se de técnicas diferentes para cobrir a queda capilar. No transplante de cabelo são usados os próprios folículos capilares do paciente, retirados da parte inferior do couro
cabeludo, chamada de área doadora, para serem colocados na região calva. Os fios localizados na área doadora não possuem tendência ao afinamento e queda, que é uma das causas da calvície.

Já no implante capilar são utilizados fios sintéticos no procedimento, que deixam com aquela aparência de peruca ou “cabelo de boneca”, sem o resultado natural e harmônico do
transplante. O implante não é utilizado em grande escala no Brasil, sendo o transplante de fios o tratamento mais procurado.

Existe risco de rejeição do transplante capilar?

Como na técnica de transplante capilar são utilizados fios de cabelo do próprio paciente, o
organismo reconhece esse pelo como sendo dele mesmo e não há risco de rejeição do
procedimento.

É como um auto enxerto no caso, e cada vez mais os métodos estão sendo melhorados com os avanços tecnológicos, o que garante resultados naturais e muito bem-sucedidos. Quando a área doadora (nuca ou lateral da cabeça) do paciente é limitada, ou se tiver uma grande região calva a ser preenchida, podem ser usados os pelos corporais, como os da barba e tórax.

Possíveis reações do transplante de cabelo

Conforme já mencionado, a chance de rejeição do transplante capilar e riscos envolvidos no
procedimento são quase nulos, mas como toda cirurgia há efeitos do pós-operatório,
principalmente quando o paciente não toma cuidados necessários e recomendados pelo
médico. Vejamos a seguir cada um deles.

Dor

Durante o transplante de fios, é aplicada anestesia e sedação, o que impede que o paciente
sinta dores. Mas sendo um procedimento cirúrgico, é comum ter um pouco de desconforto no pós-operatório, mas nada que um analgésico não alivie.

No caso da utilização da técnica FUT (Follicular Unit Transplantation), as chances de dores no após a cirurgia é maior, uma vez que é mais invasiva em razão da incisão de uma faixa do couro cabeludo, transplantada em seguida para a área calva. Já com a técnica FUE (Follicular Unit Extraction) são feitas pequenas incisões circulares que não são doloridas no pós- operatório.

Inchaço

O inchaço, assim como a dor, é algo comum de acontecer após cirurgias, porém é possível
impedir o inchaço seguindo as recomendações médicas. Medicamentos orais e dormir com a cabeça elevada nos primeiros dias para melhora da circulação sanguínea na área e evitar o contato direto com o travesseiro, são algumas das indicações para que o local não fique
inchado. Além disso, é fundamental também evitar qualquer fonte de calor nos primeiros dias após o transplante capilar, principalmente exposição ao sol e uso de secador, pois isso pode piorar o inchaço. Outra recomendação para o pós-operatório é não fazer nenhum tipo de esforço físico e ficar abaixando a cabeça.

Vermelhidão

É normal após o transplante capilar que a região operada fique vermelha, principalmente em pessoas com a pele muito clara. Reação natural decorrente de um procedimento cirúrgico, não há recurso para reverter a vermelhidão, que dura em média uma semana e desaparece com o decorrer do tempo.

Coceira

Durante o período de cicatrização do enxerto de cabelo, é bastante comum a área ficar mais sensível e surgir a coceira. Para esse incômodo, é indicada a aplicação de um tônico calmante no local, a ser prescrito pelo médico responsável. É importante que o paciente evite coçar para não causar algum tipo de infecção, e o tônico auxilia a amenizar o problema.

Vantagens e desvantagens de um transplante capilar


As vantagens de um transplante capilar são diversas, por isso o grande aumento na procura pela cirurgia nos últimos anos. Dentre as maiores vantagens estão o fato de ser o único tratamento definitivo para a calvície e a segurança e tranquilidade do procedimento, que apesar de ser longa o paciente retorna no mesmo dia para casa e em poucos dias pode voltar à rotina.

Além disso, por serem transplantados fios do próprio paciente, não há risco de rejeição e esse cabelo novo que nasce não possui o gene da alopecia, assim não estão sujeitos ao afinamento e à queda no decorrer do tempo. Outra grande vantagem é a naturalidade da cirurgia, sem parecer peruca depois que os fios nascem. Quanto mais competente e experiente o cirurgião for, melhor e mais uniforme com o restante do cabelo e da aparência do paciente será o resultado.

Quanto às desvantagens de um transplante capilar, a principal delas o custo do procedimento, que pode chegar a 30 mil reais. Outra desvantagem é que pode ocorrer a queda de cabelo em partes onde o transplante não foi feito. Entretanto, isso só acontece em casos em que não foi feita uma boa avaliação e diagnóstico antes da cirurgia, não sendo um problema do transplante em si.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here